Pedro Coito - O MUNDIAL DOS AUSENTES - Plataforma Media

Pedro Coito – O MUNDIAL DOS AUSENTES

O Mundial do Brasil arranca hoje e a expetativa é enorme. Os jogos de preparação foram efetuados e deles se podem retirar duas tendências dominantes.

A primeira é a de que, mais que preparar a fase de grupos, os selecionadores parecem mais preocupados em observar as suas segundas linhas, procurando encontrar soluções que sejam capazes de agitar as partidas a doer. Isto acontece porque a sua equipa base está pensada há muito tempo, e aquilo que procuram é recuperar as suas principais estrelas que acusam o desgaste de uma longa e intensa época pelos seus clubes. Aqui entra a segunda tendência, e essa mostra-nos que este será o Mundial das ausências. São muitos, e de classe mundial, aqueles que irão falhar a Copa, e outros tantos cuja condição física está a levantar dores de cabeça aos adeptos.

Começando pelos dois melhores do mundo, ambos apresentam dificuldades que não podem se ignoradas. Cristiano Ronaldo acabou a temporada a contas com uma lesão no joelho e a sua utilização a 100% é praticamente impossível, sendo prova disso os inúmeros testes e comentários feitos pelo ‘staff’ português. Já o problema de Messi é muito mais misterioso e de longa duração. Os constantes vómitos e má forma do argentino têm sido desvalorizados, mas se os juntarmos aos problemas extradesportivos que têm sido veiculados pela imprensa espanhola, fazem-nos assumir que La Pulga poderá passar ao lado do mundial.

Voltando à terra dos jogadores “normais” as ausências são muitas e irão complicar a vida de praticamente todas as grandes candidatas a vencer a competição, tirando até algum do brilho que o Mundial, normalmente, tem. Nomes como Ribéry, Falcao, Marco Reus, Gundongan, Montolivo, Benteke, Strootman, Van der Vaart, Theo Walcott e Kyle Walker irão ser baixas de grande influência nas suas equipas, bem como os menos conhecidos, mas não menos importantes para os seus países, Kranjcar (Croácia), Shirokov (Rússia), Saborio (Costa Rica) ou Elderson (Nigéria).

Existem também dúvidas se estrelas como Luis Suarez, Manuel Neuer, Diego Costa ou Arturo Vidal poderão dar o seu máximo às suas selecções, mas existe uma certeza, a de que, se todos estes não poderem mostrar-se, um outro sem número de estrelas poderão aproveitar a ocasião para se darem a conhecer ao mundo do futebol.

 

 

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter